Atendimento: Seg - Sex | 09:00-18:00
Email: contato@kardan.com.br Envie uma mensagem: (47) 99971-5155

Quem acompanha as tendências do Marketing também deve ficar atento às outras mudanças que acontecem no sistema regulatório do país. Afinal, para atender às inúmeras empresas de todos os segmentos é preciso conhecer as oportunidades e ameaças do cenário externo. Por isso, trazemos 4 dicas para o Marketing se adequar à LGPD.

Uma dessas alterações, e talvez a mais significativa, é a LGPD, a nova lei que regulamenta a coleta, tratamento, armazenamento, compartilhamento e qualquer outra ação feita com os dados pessoais e sensíveis dos usuários.

Com base nisso, podemos ter noção do quanto essa legislação afetará o setor mercadológico. Se você ainda não se adaptou às novas regras, saiba como fazer isso a seguir:

 

Impactos da LGPD no Marketing

A Lei Geral de Proteção de Dados impactará todos os setores de uma empresa, mas para o Marketing é ainda mais desafiador. Isso porque todas as decisões estratégicas feitas são baseadas em dados para guiar o melhor caminho, seja no inbound marketing, marketing tradicional, segmentação de campanhas, entre outras táticas e estratégias.

As mudanças para adequação vão desde os formulários de landing pages e páginas de contato até anúncios. Tudo girando em torno do consentimento, que será o protagonista dessa nova fase, incluindo os outros princípios da lei, como a transparência, livre acesso, proteção, entre outros.

 

4 dicas para o Marketing se adequar à LGPD

Entrar em compliance com a lei exige, basicamente, que os negócios adequem suas políticas de privacidade, termos de uso, atendam aos pedidos dos usuários e transmitam confiança. Para ilustrar melhor, listamos abaixo 4 dicas para adequar o Marketing à nova regulamentação.
 

1. Lembre-se de respeitar o consentimento

Toda a equipe de Marketing precisa ter uma conduta respeitosa quanto ao consentimento fornecido para uso dos dados. Isso significa que só poderão usar os dados “livremente” contanto que os leads mostrem interesse legítimo e autorizem para tal finalidade.

Qualquer alteração na utilização dos dados precisa ser informada e validada novamente antes de ser colocada em prática. Por exemplo, se você pretende enviar e-mails promocionais e o titular aceitou recebê-los, mas agora quer oferecer conteúdo relevantes deverá obter outra permissão.
 

2. Faça o mapeamento das ações

Um dos primeiros passos para adequação à Lei Geral de Proteção de Dados é fazer um mapeamento de todas as ações e processos que coletam, armazenam, tratam e compartilham dados pessoais. No Marketing, é preciso entender em quais momentos essa circulação ocorre, como em landing pages e anúncios, e qual é o caminho que esses dados percorrem.
 

3. Centralize os dados dos seus clientes

Agora, os titulares passam a ter poder e controle sobre suas informações e podem, inclusive, solicitar à empresa a remoção e edição de cada uma. Portanto, centralizar esses dados em um único lugar ajuda na gestão e no cumprimento da legislação, afinal, sua empresa precisa estar pronta para responder de maneira rápida e simplificada a demanda do usuário.
 

4. Assegure a proteção dos dados

O item de segurança também entra nessa lista e é um dos mais importantes, considerando que o vazamento dos dados pode colocar o negócio em situações delicadas, com multas, sanções e reputação questionável.

Por isso, o setor de Marketing precisa de soluções que protejam seus sistemas. O ideal é ter uma plataforma restrita ao titular e ao responsável legal por controlar as informações, além de usar criptografia de ponta e outras formas de proteção, deixando tudo quase inviolável.

 

Tópicos de conformidade

Embora as diretrizes da LGPD sejam claras, muitos negócios podem ficar com dúvidas em como identificar se já estão em conformidade e quais pontos devem ser aprimorados. Abaixo, separamos algumas das várias operações para observar:

  • Todas suas identificações têm um consentimento e finalidade expressa.
  • Há possibilidade de os titulares revogarem, editarem e excluírem o documento de permissão.
  • As ações realizadas são transparentes.
  • As informações estão bem armazenadas, sendo invioláveis.
  • Existe um controle sobre quem opera os dados.
  • Os canais da empresa que coletam cookies informam sobre a coleta dos dados.

Neste artigo, você conferiu 4 dicas para o Marketing se adequar à LGPD, mas cada negócio tem suas particularidades e necessita de adaptações diferentes, de acordo com seus processos internos, para ser bem-sucedido.

Aprofunde-se no assunto sobre a LGPD: confira nossa série de conteúdo sobre o tema e coloque todas nossas dicas em prática.

 

1 Resposta
Conversar
Olá,
Como podemos lhe ajudar? Se quiser falar conosco via whatsapp, clique no botão abaixo e envie-nos uma mensagem.