Atendimento: Seg - Sex | 09:00-18:00
Email: contato@kardan.com.br Envie uma mensagem: (47) 99971-5155

Independe do porte da empresa ou do setor em que atua, é necessário verificar e mudar as ações atuais com relação ao gerenciamento das informações pessoais conforme a Lei Geral de Proteção de Dados. Dentre elas, está como adequar o site para LGPD.

Como a grande maioria das páginas na internet coletam, armazenam e utilizam dados pessoais com frequência, é preciso entender com clareza como essa legislação impactará essas atividades quando entrar em vigor. Por isso, abordaremos neste artigo diversas dicas úteis para que você não deixe de preparar o seu site de acordo com às normas da nova lei. Saiba mais na sequência!

 

Entenda a relação entre a LGPD e o futuro do seu site

A LGPD tem como objetivo proteger os dados pessoais e dar o poder para os usuários saberem o que as empresas estão fazendo com eles. Diante disso, os sites serão afetados em muitos aspectos, uma vez que coletam um conjunto deles para embasar estratégias mais efetivas em conversões. Mas como adequar o site para LGPD?

Se você tiver um e-commerce, por exemplo, a maneira como guarda o que sabe dos consumidores mudará completamente. Isso porque um dos pilares da legislação é garantir a segurança dos dados que identificam os indivíduos, não armazenar por mais tempo do que o necessário e solicitar apenas o que for justificável objetivamente.

Além disso, os cookies e seus usos terão que ser modificados, pois o visitante precisa saber, de maneira transparente, que suas informações estão sendo recolhidas e para que finalidade, além de por quanto tempo.

Outro ponto em que a Lei Geral de Proteção de Dados influencia são os formulários de contato, muito utilizados hoje em dia para levar os potenciais clientes à outra mídia e estabelecer um relacionamento com ele.

 

Aprenda 5 dicas de como adequar o site para LGPD

Depois de entender a relação direta que a nova lei tem sobre os sites, pontuaremos algumas ações que você precisa colocar em prática para estar em conformidade com a LGPD. Confira abaixo:
 

1. Faça um diagnóstico do site

Antes de começar, procure verificar os pontos que devem ser enquadrados. Nesse diagnóstico preciso, busque por cookies que coletam dados pessoais, a colocação de um recurso para que o usuário consinta a utilização deles. Além disso coloque as linkagens devidas para a política de privacidade, os formulários com apenas perguntas necessárias e outros fatores.
 

2. Repense as suas políticas

Nas políticas de privacidade deve constar tudo o que o visitante necessita ter conhecimento sobre a coleta e uso de sua identificação. Diante disso, é obrigatório conter uma página especifica com essas políticas, assim como a solicitação de autorização para recolhe-las. Para fazer isso, é necessário que uma equipe jurídica elabore cada detalhe relacionado a sua empresa.
 

3. Tenha cuidado com os formulários

Como dito, uma das estratégias mais aplicadas pelos profissionais são os formulários de contato. Nesse sistema são coletados diversos dados pessoais, como nome, e-mail, número de celular e outras questões pertinentes à situação.

Você precisa organizar a transparência sobre o gerenciamento desses dados. Por exemplo, se for pedido o endereço de e-mail para enviar um infoproduto, este não pode ser usado para outras finalidades que não seja unicamente essa. Assim, é crucial avisar que a informação será usada para isso e que, se houver interesse em receber outros tipos de comunicação, é preciso um novo cadastro, ou seja, uma nova autorização.
 

4. Peça o consentimento do uso dos dados pessoais

Para estar de acordo com a LGPD, os internautas devem confirmar que aceitam receber mensagens por e-mail, SMS ou ligações além de saberem que podem revogar essa permissão a qualquer momento. A confirmação pode ser feita mediante uma caixa de consentimento, que não pode ter pré-marcação.
 

5. Fique atento à segurança das informações

Proteger as informações dos seus leads é de suma importância, tanto para o seu negócio quanto para eles. Uma forma de fazer com que o seu site fique seguro de ataques cibernéticos, é utilizando o HTTPS. O https é um certificado SSL que serve como uma camada extra de proteção e molda a sua página web à LGPD.

 

Saiba como funciona as penalidades para quem não se adequar a lgpd

Como qualquer outra lei, há penalidades para o descumprimento da LGPD. Em resumo, as punições variam conforme a gravidade da infração, mas podem chegar a 2% de multa sobre o faturamento ou R$ 50 milhões, o que for menor. Além disso, os negócios podem ter suas atividades suspensas totalmente ou parcialmente.

Para adequar sua empresa a essas mudanças, conheça nossa parceira Zemus – Segurança da Informação, uma empresa especializada em adequação LGPD, que poderá oferecer soluções para adaptar a sua empresa às novas mudanças.

A nova legislação virá para mudar muitos aspectos nas empresas, com propósito de deixar a relação entre marca-cliente mais transparente e segura. Dentre eles, está a adequação do site para LGPD. Então, o seu site já está de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados? Deixe o seu comentário e compartilhe suas experiências conosco!

 

Deixe uma mensagem

Open chat
Olá,
Como podemos lhe ajudar? Se quiser falar conosco via whatsapp, clique no botão abaixo e envie-nos uma mensagem.