Atendimento: Seg - Sex | 09:00-18:00
Email: contato@kardan.com.br Envie uma mensagem: (47) 99971-5155

5 dicas para cumprir a Lei Geral de Proteção de Dados no marketing médico

A LGPD determina que todas as empresas devem proteger os dados pessoais (nome, CPF, e-mail, endereço, etc) e os sensíveis (orientação sexual, crenças filosóficas, políticas e religiosas, além do estado de saúde) no momento do tratamento de tais dados. Ou seja, devem garantir a segurança de tudo isso ao os acessar, classificar, reproduzir, avaliar, compartilhar, transformar e até mesmo excluir. Por isso a Lei Geral de Proteção de Dados no marketing médico requer atenção especial.

Por isso, as clínicas e consultórios devem saber como cumprir a Lei Geral de Proteção de Dados no marketing médico. O setor é um dos que serão mais afetados, justamente por lidar com frequência com informações sensíveis.

Mas não se preocupe. Neste post, vamos dar 5 dicas que auxiliarão você no processo de adequação do seu planejamento às normas da LGPD. Saiba mais a seguir!
 

Deixe claro para o paciente a razão do uso

No marketing, os dados são coletados sempre que possível para criar estratégias direcionadas. No entanto, em qualquer momento em que for feito isso, é preciso deixar claro os motivos para tanto.

Isso significa que, seja em um formulário para enviar um e-book sobre saúde ou para assinar a newsletter, você deve informar de forma clara e transparente que, para entregar o que é desejado, necessita das devidas autorizações do usuário, ou seja, seu consentimento. Aproveite para dizer que eles não serão usados para outras finalidades, a não ser aquela consentida.
 

Repense o seu Inbound Marketing

O Inbound Marketing consiste em técnicas para atrair os visitantes do site e direcioná-los para outras mídias, com intuito de estreitar o relacionamento com cada um. Para que isso seja eficiente, é comum que as clínicas e consultórios peçam informações pessoais para enviar conteúdos assertivos e personalizados, mas isso deve ser solicitado conforme a necessidade de utilização.

Além disso, é preciso ficar atento a uma prática que começa muito antes do paciente oferecer os seus dados. São os cookies, que monitoram quem visita o seu site, de modo a saber quais páginas acessam, quais itens se interessam, qual a permanência, etc. Nesse caso, as empresas precisam rever isso e avisar que os recolherão.
 

Peça consentimento para todas as aplicações

Para cumprir com a LGPD, peça autorização para todas as suas aplicações. Na sua clínica médica, os dados são utilizados para diversas situações, como em atividades de e-mail, redes sociais, anúncios pagos, entre outras. Assim, você deve ter a permissão para se relacionar com quem atende e isso vale para cada ação que for feita.
 

Criptografe as mensagens trocadas com os pacientes

Os profissionais da saúde recebem muitas mensagens dos clientes com dúvidas, ou ainda, a clínica os lembra sobre os horários marcados. Para qualquer comunicação feita, há uma geração de identificações pessoais, por isso, é importante garantir a segurança delas. Uma forma de fazer isso é criptografando. O WhatsApp, por exemplo, oferece essa opção automaticamente, mas atenção e cuidados ao utilizar esta e outras plataformas de comunicação.
 

Facilite a saída dos pacientes da sua base de leads

Mesmo que o lead tenha permitido que sua clínica ou consultório entre em contato com ele, a LGPD impõe que as instituições facilitem a saída do usuário da sua base (lista de contatos), pois é um direito que ele tem de solicitar que apaguem suas informações. Portanto, adicione um botão visível e intuitivo ao final das mensagens para aqueles que não desejarem mais receber seus conteúdos, consigam sair.

A LGPD surgiu com a finalidade de assegurar os direitos dos usuários quanto ao uso dos seus dados, para que as empresas não os tratem de forma indiscriminada. Nesse sentido, entender como cumprir a Lei Geral de Proteção de Dados é muito importante para se manter dentro da legalidade, não sofrer punições e oferecer melhorias para os pacientes.

Além do marketing, para adequar sua clínica ou consultório médico à LGPD, conheça nossa parceira Zemus – Segurança da Informação, uma empresa especializada em adequação LGPD, que poderá oferecer soluções para adaptar a sua empresa às novas mudanças.

Gostou do artigo? Quer saber mais dicas para a gestão da sua clínica médica? Então curta nossa página no Facebook!

 

Deixe uma mensagem

Conversar
Olá,
Como podemos lhe ajudar? Se quiser falar conosco via whatsapp, clique no botão abaixo e envie-nos uma mensagem.