Atendimento: Seg - Sex | 09:00-18:00
Email: contato@kardan.com.br Envie uma mensagem: (47) 99971-5155

Com multas que podem pesar bastante no bolso dos empresários, a Lei Geral de Proteção de Dados promete regularizar a privacidade dos usuários, principalmente na Internet. Por isso, algumas redes sociais, como o Instagram, precisarão sofrer alterações relacionadas a atuação das empresas, que usam dados pessoais como forma de publicidade. Mas o que tem a ver a LGPD e o uso do Instagram?

O fato é que a lei exige transparência, consentimento, livre acesso, segurança e outras bases legais para que as informações dos titulares sejam tratadas e armazenadas adequadamente, para não haver punições para quem utiliza de tais informações. Por isso, saber a relação entre a LGPD e o uso do Instagram é tão importante para os negócios.

Neste artigo, falaremos mais sobre quais estratégias devem ser revisadas no canal para entrar em conformidade com todas as regras. Quer saber quais são todas elas? Então, continue a leitura!
 

Compra de seguidores

A busca por uma visibilidade maior na plataforma, leva muitas empresas a comprarem uma lista fria, apenas para aumentar os números. No entanto, além de ser uma métrica considerada “de vaidade”, esse ato é ilegal perante a LGPD, considerando que essas pessoas não estão seguindo por desejo próprio.

Nesse caso, comprar seguidores não é mais uma boa prática. Prefira sempre crescer essa taxa por meio de conteúdos relevantes, para montar um perfil totalmente engajado e sólido.
 

Marketing de conteúdo

As mídias orgânicas são as mais usadas pela maioria das empresas nas redes sociais, como o Instagram. Felizmente, o marketing de conteúdo não será afetado em grande parte pela nova legislação, pois as ações de postar e engajar não coletam dados pessoais dos indivíduos.

Mesmo assim, é importante ficar atento para não exportar dados de contato dos fãs, rastreá-los pelo Google Analytics ou gerar leads sem consentimento. A dica para não errar quanto a isso é prestar atenção se as informações conseguem identificar um indivíduo, pois, dessa forma, é necessário um aviso, autorização e armazenamento seguro.
 

Mídia paga

O Instagram é uma ferramenta fantástica para quem procura fazer contato com seus potenciais clientes e alcançar direcionamento para o site, aumentar as conversões, ter mais visibilidade e engajamento. Para isso, os anúncios pagos são uma ótima solução, mas requerem um maior cuidado depois que a LGPD entrar em vigor, afinal, há um grande volume de dados envolvido para que a entrega do criativo seja feita corretamente.
 

Facebook Pixel

O Facebook Pixel é um código gerado para rastrear os usuários que visitam um site. Tudo isso, para saber qual foi a experiência nas páginas para, na maioria dos casos, sugerir publicidade conforme a sua jornada nos produtos ou serviços que foi demonstrado interesse.

O obstáculo aqui é que, o pixel no Instagram exige que algumas etapas sejam executadas para tornar tudo legal. Se houver algumas dessas informações, será necessária uma adequação:

  • Um e-commerce com cookies para saber sobre o tipo de produtos vistos no site para, em seguida, criar anúncios personalizados com base nesse comportamento;
  • Um blog que usa cookies para obter dados demográficos sobre seus visitantes para traçar estratégias de marketing;
  • Uma página de anúncios que usa cookies para saber mais sobre quem os visualizam;
  • Um anunciante que usa o pixel para fazer a mensuração da campanha e redirecioná-las

Se o negócio se enquadra em algumas dessas situações, o pixel só pode ser usado se houver o consentimento dos titulares. Uma dica é colocar um banner ou pop-up de aviso sobre a coleta de cookies quando os visitantes abrirem o seu site ao clicarem nos anúncios da mídia.
 

Audiência personalizada

O público customizado é aquele em que há uma lista de e-mail para usar nos anúncios e atingir diretamente esses usuários no Instagram. Porém, a LGPD exige que essas pessoas saibam e autorizem a utilização do seu endereço eletrônico para que a ação seja feita, pois a empresa se torna controladora dos dados e é seu dever pedir licença para explorar a comercialização deles.

De fato, a LGPD apresenta uma série de recomendações no uso do Instagram, e os negócios devem repensar suas ações para manter uma comunicação ativa com o público, sendo o mais transparente possível. Que tal ficar por dentro de tudo sobre a adequação da LGPD? Aproveite para assinar nossa newsletter e receba novidades e estratégias como essas direto na sua caixa de entrada.

 

Deixe uma mensagem

Open chat
Olá,
Como podemos lhe ajudar? Se quiser falar conosco via whatsapp, clique no botão abaixo e envie-nos uma mensagem.