Atendimento: Seg - Sex | 09:00-18:00
Email: contato@kardan.com.br Envie uma mensagem: (47) 99971-5155

Como adequar os formulários de contato no site para LGPD

Você usa formulários de contato em seu site? Essa estratégia de marketing é a mais comum e usada por todos os negócios, pois levanta dados pessoais de potenciais clientes que podem ser úteis para estabelecer uma relação duradoura. Mas com o advindo da Lei Geral de proteção de dados, como adequar os formulários de contato no site para LGPD?

Acontece que, por coletar identificações de indivíduos, essa ação deverá passar pela adequação da LGPD. Trata-se de uma regulamentação sobre o uso de dados dos titulares, dando plenos poderes para que controlem suas informações.

Para os empreendedores, profissionais e marcas que ainda não começaram a colocar suas ações em compliance, preparamos este post com tudo o que devem saber para criar seus formulários em conformidade com a nova lei. Quer saber mais? Então acompanhe até o final.

 

Como os formulários de contato sofrerão influência da LGPD?

Uma das principais formas de coletar dados para o marketing é através dos formulários de contato. Se aplicados de forma correta e dentro do previsto em lei, respeitando as bases legais, essa estratégia continuará sendo muito utilizada e útil.

Isso porque os formulários são fundados na ideia de atrair potenciais clientes de forma espontânea. Ou seja, desde antes da regulamentação, as pessoas só preenchiam quando estavam interessadas em algo que a empresa estava oferecendo.

No entanto, muitas marcas usam dessa tática para enganar os leads, pois conquistam seus dados em troca de materiais gratuitos, mas usam posteriormente de forma indiscriminada para construir um relacionamento forçado e massivo.

Nesse sentido, os formulários de contato no site para LGPD terão influência apenas na sua estrutura, que deve ser transparente para criar uma relação que seja de interesse para ambas as partes. Isto é, cabe aos visitantes do site optarem por deixar seus dados e dizer o que desejam do negócio.

 

Como adequar os formulários de contato para LGPD

Para coletar os dados de um lead, o primeiro passo a ser executado é a definição de uma base legal para validar as ações. Dentre as dez possibilidades, destacamos duas para a criação de formulários em sites. São elas:
 

Consentimento

Esse princípio trata-se de uma declaração clara e inequívoca de vontade do titular para que receba a comunicação da empresa. Contudo, é primordial ficar atento aos requisitos para que esse consentimento seja válido perante a lei. Ele precisa ser:

  • livre: o lead deve escolher se quer ou não. Portanto, não pode oferecer um checkbox e obrigá-lo a preencher. O Checkbox deve estar em branco para a possibilidade do usuário selecionar esta opção.
  • informado: o usuário precisa entender com clareza o que está consentindo. As políticas de privacidade precisam ser visíveis e em uma linguagem que todos entendam.
  • inequívoco: depende de uma manifestação do usuário, como um clique em local determinado.
  • fornecido para finalidades específicas: para cada fim, é necessário ter uma permissão diferente. Assim para cada ação de marketing, necessitará de um consentimento.
  • Isso porque, hoje, muitas organizações obtêm dados e os utilizam para envio de e-mail marketing, propostas comerciais, monitoramento, avaliações, criação de perfis, planejamento etc.

    Esses tipos de ações não poderão mais ocorrer sem que sejam especificados todos os objetivos de utilização antecipadamente. Por isso, se o formulário for para enviar um material gratuito deve informar isso, assim como se pretende nutrir o lead com conteúdo também precisa estipular e justificar essa ação.
     

    Afinal, como fica o formulário?

    Na prática, o formulário deve estar com um checkbox, sem prévia marcação, em campos dos formulários ou ao final dele, para pedir autorização para cada finalidade. Ou seja, é necessário solicitar permissão para enviar o material, coletar cookies, aceitar as políticas e estabelecer vínculo posteriormente.

    Os campos podem ser os mais variados, dependendo da sua criatividade e transparência. Uma sugestão é apostar em checkboxes ou aqueles de “sim” ou “não”. Neste caso, o preenchimento pode ser obrigatório, pois o lead tem como alternativa recusar o uso.

    A inserção de informações sobre a Política de Privacidade do negócio passa a ser obrigatória e deve ser feita, preferencialmente, através de um checkbox ou de um hiperlink no rodapé do formulário que leve o usuário para uma página com as informações claras.
     

    Legítimo interesse

    O legítimo interesse tem uma aplicação mais flexível, mas não é tão simples, pois ainda não há diretrizes específicas sobre sua utilização. Por hora, sabemos que essa base legal se aplica em situações em que:

    • o consentimento for muito difícil de ser obtido;
    • o consentimento é considerado desnecessário;
    • quando há um impacto mínimo no indivíduo ou uma justificativa convincente.

    Em formulários que são usados o legítimo interesse não há necessidade de inserir o checkbox de consentimento, mas é importante conter informações claras e transparentes de que os dados serão usados para envio de comunicações, mas que podem sair dessa lista a qualquer momento.

    Além disso, as informações sobre a Política de Privacidade direcionando o usuário para uma página sobre as políticas da empresa também devem estar inseridas nesse tipo de base legal.

     

    Por onde começar?

    Cada negócio precisa estabelecer seus mecanismos e procedimentos internos, com seu próprio fluxo de dados e que viabilize o atendimento às solicitações de direitos dos titulares, desde o consentimento até a saída da base.

    A melhor solução é buscar por uma consultoria especializada, para auxiliar não somente na adequação dos formulários de contato, como para mapear todos os dados pessoais da organização e definir processos específicos em cada cenário.

    Agora que você sabe como adequar os formulários de contato no site para LGPD, basta seguir nossas dicas e colocar em prática. Procure se inteirar e planejar outras ações feitas pelo seu setor de marketing também, para evitar multas e sanções.

    Quer saber mais sobre como a Lei Geral de Proteção de Dados afetará o seu marketing? Então não deixe de conferir outros artigos em nosso blog.

     

    Open chat
    Olá,
    Como podemos lhe ajudar? Se quiser falar conosco via whatsapp, clique no botão abaixo e envie-nos uma mensagem.